Phone Phone (54)99976-6434 / (54)99163-6346
Notícias

Notícias

Em busca de soluções coletivas para problemas comuns - consórcios intermunicipais

27/11/2014

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) incentiva a criação de consórcios intermunicipais para o compartilhamento de instrumentos, tecnologias e conhecimentos no planejamento, realização e fiscalização da gestão integrada, sobretudo entre os municípios menores que têm, portanto, maior dificuldade financeira para desenvolver e manter sistemas próprios. Passados quatro anos de publicação da PNRS, a busca de soluções coletivas ainda não atingiu o nível esperado, mas vem avançando e apresentando resultados positivos.Um bom exemplo é o Consórcio Intermunicipal do Contestado - formado pelos municípios de Brunópolis, Curitibanos, Frei Rogério, Lebon Régis, Monte Carlo, Ponte Alta, Ponte Alta do Norte, São Cristóvão do Sul e Santa Cecília, em Santa Catarina - que atua na retirada e destinação final dos r e síduos s ól idos urbanos e na coleta seletiva. Seis dos municípios compartilham um caminhão compactador para a retirada do lixo e, em três deles, o processo é feito por empresas contratadas, sob fiscalização do consórcio. Nas duas opções, o destino final é o aterro sanitário conjunto e o pagamento para sua utilização é feito conforme a quantidade de resíduos descartados.

 

Nos consórcios intermunicipais,a atuação conjunta aprimora o gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos.

 

"O consórcio presta um serviço de qualidade que minimiza custos, assegura a destinação final ambientalmente adequada e se enquadra às necessidades e ao orçamento de cada município", explica Nilton Ribeiro Dias, diretor executivo do consórcio. Em relação aos materiais recicláveis, nenhum dos municípios conta com cooperativas, mas o consórcio disponibilizou carrinhos para os catadores autônomos, visando facilitar seu trabalho, aumentar o volume coletado e melhorar sua renda. "Temos também investido na educação ambiental em escolas, inclusive com visitas ao aterro, e na conscientização da população, a fim de incrementar a separação dos recicláveis que gira em torno de 57 toneladas mensais nos nove municípios", ressalta Nilton. Os três maiores desafios do consórcio hoje são: expandir a cobertura da coleta seletiva, reduzir o volume direcionado para o aterro por meio da compostagem do material orgânico, agregando valor a esse conteúdo, e implantar a coleta de biogás do aterro para a geração de energia.

 

Fonte: CEMPRE.

Em busca de soluções coletivas para problemas comuns - consórcios intermunicipais A reciclagem organiza os catadores em cooperativas.
Clique

Assine a Newsletter
Receba novidades em seu e-mail